Por mais que, logo depois de eleito, Vitório Piffero tenha dito que conversava com Abel Braga e Tite para escolher o técnico do Inter para o ano que vem, Abel já recusou essa possibilidade. O treinador diz que não foi procurado pelo novo presidente do clube gaúcho que não pode esperar.

“Eu já tinha comunicado do Marcelo (Medeiros) que não poderia ficar dependendo do que acontecesse. As coisas tinham que ter sido resolvidas com mais antecedência”, argumentou Abel, fazendo referência ao candidato da situação, derrotado nas eleições de sábado no Beira-Rio.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o treinador disse ser amigo do novo presidente do Internacional, com quem trabalhou na conquista da Libertadores de 2006 – na ocasião, Piffero era vice-presidente.

“Eu não fui procurado. Algumas coisas pontuais teriam que ser definidas. Eu não estou no Brasil. Preciso saber quais são as ideias. O Vitório é um cara que já viveu isso em todas as fases como presidente, vice, diretor, conhece bem o meio e ele vai achar aquilo que é o melhor para o Inter”, apontou Abel. De férias em Miami, nos Estados Unidos, o treinador diz que agora vai “seguir a vida”. Ele não quis revelar, porém, quais são seus planos para o futuro.