Já escrevemos sobre isso aqui. Controlar a língua parece que vai ser um dos maiores desafios de Jair Bolsonaro e sua equipe. O novo governo mal começou e as polêmicas já ruminam nas redes sociais. Com certa dose de maldade, diga-se. Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, estreou derrapando feio.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Logo após o seu discurso de posse no ministério, ela gravou vídeo, toda empolgada, cantarolando sobre uma “nova era no Brasil”, ressaltando que menino veste azul e menina veste rosa. Você já deve ter visto, mas, se não apreciou ainda a pérola, aqui está.

A postura da ministra é de extremo mau gosto e inadequada. Mesmo considerando a má vontade da oposição e de pessoas que se colocam contra o novo presidente brasileiro. Ao protagonizar a famigerada gravação, ela mesma tornou o mico mais importante que o conteúdo que acabara de discursar.

Ela falou, entre outras coisas, que nenhuma denúncia de violência contra a mulher que chegar ao governo será ignorada; que irá combater todas as formas de discriminação; que todos merecem oportunidade e apoio para cuidarem de suas famílias, seja qual for a sua configuração; que lutará contra a pedofilia e a pornografia infantil.

Medida

Bolsonaro e seu time precisam entender, definitivamente, que tudo o que falam representa não mais posicionamentos pessoais, mas sim institucionais. Quem falou essa bobagem sobre cores não foi Damares, mas a ministra.

Não dá pra ficar tratando dois ou mais dias sobre o mesmo assunto. Sim, pois se no primeiro dia nasce a bobagem, nos demais perde-se tempo explicando o que se quis ou não dizer. Como se cada declaração oficial precisasse de legenda ou “close caption”.

A partir de agora, a empolgação deve ser com o futuro do país, com os resultados daquilo que se pretende, e não com verborragias ideológicas. Todo mundo já sabe o que pensam, Bolsonaro e os que o cercam, sobre inúmeros temas. Ideologia de gênero e sexualidade em especial. E os quase 58 milhões de brasileiros que o elegeram concordam com ele. Não é preciso ficar se exibindo nas redes sociais, ministra. Até porque, o assunto nada tem a ver com cor de roupa.

O que os cidadãos esperam é que da nova administração surjam propostas e medidas que recoloquem a nação no caminho do desenvolvimento e do crescimento econômico. Que as promessas de mais segurança e de leis e posturas mais duras contra a corrupção sejam iluminadas.

O mercado está confiante. Os cidadãos estão botando fé. Controlar a língua é bom e ajuda a manter o trem nos trilhos.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!