Na última semana, uma notícia chamou a atenção, de que a Shed pode reabrir suas portas. Em abril, a casa noturna encerrou suas atividades com um ’até breve’ e desde então muito se falava de um possível retorno, mas nada oficial. Até que o presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, divulgou que a balada sertaneja voltará em 2020.

“A boa notícia é o retorno da Shed em Curitiba no ano que vem (fevereiro). Com isso, geração de emprego, renda e oportunidade aos artistas e músicos locais, nacionais e estrangeiros. Parabéns aos empreendedores que retomaram o funcionamento da casa, que será no mesmo local”, diz a nota.

A Shed não confirma a informação, mas, de fato, trabalhava internamente para voltar. Inclusive, um novo endereço foi procurado. Um deles foi no bairro Rebouças, mas não vingou. Agora, existe a possibilidade de retornar no mesmo endereço, na Bispo Dom José, 2258, onde tudo sempre aconteceu.

Uma boa notícia para o meio sertanejo, que foi perdendo espaço nos últimos tempos em Curitiba. O cenário parecia de mal a pior e perdendo espaço para outros ritmos, como o funk. Com o nome que tem, a Shed tem tudo para ’reviver’ os áureos momentos.

Resta saber como será este retorno daqui três meses. Se a casa será 100% sertaneja, se terá outros estilos musicais, qual será a prioridade? O mais importante é o crescimento deste mercado, que ainda é carente e amplo.

Basta ouvir as rádios em Curitiba, que tem como as mais tocadas as músicas sertanejas. O produto segue em alta, caberá à casa atrair novamente o público.