Prepare a voz, uma roupa estilosa e leve sua torcida para ganhar nota 100. Entre os dias 16 e 23 de abril, Karaokê Bar, no bairro São Francisco, vai realizar o 2° Campeonato de Karaokê. Os três primeiros colocados serão premiados. O campeão vai faturar R$ 1 mil e mais alguns agrados etílicos.

Inaugurado em 1997, o Karaokê Bar disponibiliza em seu repertório mais de nove mil músicas num espaço democrático. Entre os frequentadores, a estudante de psicologia da PUCPR Laisla Cristina Bueno Martins, de 22 anos, divide sua paixão pela música entre os vocais de uma banda universitária e o karaokê.

LEIA TAMBÉMVozes de Angola apresenta novo show solidário nesta sexta (6), em Curitiba

Assim como ela, Laisla percebeu que parte das pessoas procuravam o bar para aliviar as tensões do dia a dia, dar boas risadas e cantar os clássicos da música popular brasileira. Depois de muita conversa, ela resolveu organizar a competição no ano passado com apoio e direção do bar.

“Na primeira edição foram 31 participantes, acredito que para a próxima vamos chegar perto dos 50”, comemora a jovem. O terceiro colocado da edição anterior será o juiz especial para a final deste ano, que conta com outros três jurados.

Apesar de ser uma disputa, o campeonato tem como objetivo integrar cantores amadores e profissionais, num momento de harmonia entre os envolvidos. “Eu faço por hobby e no palco esqueço os problemas e ainda faço amizades. Ainda não ganhei nenhum prêmio, mas, que sabe um dia, eu vou competir por algo maior”, revela a organizadora, que também vai participar do torneio esse ano.

Mundial de Karaokê

A competição de canto pode ganhar proporções muito maiores, mundiais. Entre os dias 16 e 21 de novembro, acontece em Toronto, no Canadá, o Campeonato Mundial de Karaokê. Neste caso, é preciso participar de seletivas regionais para chegar a final brasileira, em São Paulo. A etapa em Curitiba acontece em abril. Para participar, é necessária uma pré-inscrição no site oficial da competição no Brasil (www.kwcbrasil.com.br).

O regulamento do mundial tem algumas curiosidades. Não é preciso ler a letra durante a apresentação, porém não se pode alterar o tom e o tempo da música. O uso de backing vocal como suporte é liberado.

Uma das atribuições do cantor é consultar o sistema de playbacks do local para saber se a música está no repertório da competição. Os critérios utilizados pelos juízes são voz, técnica, talento artístico e presença de palco.  No último quesito, carisma e a escolha do figurino são fundamentais para o tão esperado 10.

Novidade entre as seletivas, os candidatos podem levar o maior número de pessoas para a torcida na apresentação. O candidato com maior público ganha uma vaga para a final em São Paulo.

Foto: Pixabay.

Brasil nos mundiais

O Brasil participa do Karaoke World Championships há seis anos e vem conseguindo ótimos resultados. Em 2019, os paulistas Aline Cunha e Ruan Rairo ficaram com o vice-campeonato mundial nos duetos e individualmente entre os cinco melhores do mundo. ”O mundial foi um divisor na minha vida. Esse concurso me fez perceber que não eu era tão pequena quanto pensava. Meus sonhos na área da música estão muito mais perto de serem alcançados”, disse Aline Cunha, que foi influenciada pelo pai que participava de concursos.

Para tirar nota máxima

A vice-campeã do Mundo ainda deixou algumas dicas de como arrebentar no karaokê. Confira só:

– Seja versátil! Pesquise quais músicas ficam lindas em sua voz;

– Não tenha medo de adequar a música ao seu tom;

– Estude a letra e saiba o que você está pronunciando e interpretando;

– Faça aquecimento vocal e preste atenção na sua evolução;

– Divirta-se sempre.

Serviço

2° Campeonato de Karaokê – Karaokê Bar
Endereço: Alameda Cabral, 528 – São Francisco
Telefone: (41) 3225-1463
Mais informações no site do evento