Um transsexual que morava sozinho em um prédio no Bigorrilho foi encontrado morto na tarde dessa segunda-feira. Os vizinhos sentiram um forte cheiro vindo do apartamento de Tiago Chuves, 28 anos, e acionaram a Polícia Militar. O corpo estava em estado avançado de decomposição.

O corpo foi encontrado no 9º andar do prédio, que fica na Rua Bruno Filgueira, quase esquina com a Rua Martim Afonso. A polícia estima que a morte tenha ocorrido há cinco dias. Segundo o delegado Alexandre Bonzatto, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa  (DHPP), a vítima estava de bruços na cama, com os braços e pernas amarrados. Como o corpo estava em estado avançado de decomposição, a princípio não foi possível visualizar sinais de violência. 

Segundo o delegado, a morte pode ter ocorrido durante ato sexual, talvez até de forma acidental, e pode ter sido por sufocamento. A possibilidade de morte natural não foi descartada, mas a princípio o caso é tratado como homicídio. No apartamento, foram encontradas várias camisinhas e testemunhas relataram que havia um grande fluxo de entrada e saída de pessoas, o que, segundo a polícia, indica que o local era usado como ponto de prostituição. 

Impressões digitais e material genético foram colhidos no local para auxiliar a apuração. Imagens das câmeras de monitoramento do prédio também serão usadas na investigação, que será realizada pela DHPP.  O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).