Um homem de 22 anos foi preso ontem no Orleans, apontado pela polícia como um dos assaltantes que invadiu um condomínio, no Jardim Pinheiro, em Santa Felicidade, na quinta-feira da semana passada. No dia do crime, cinco bandidos armados fizeram um arrastão em quatro residências e fugiram levando dois automóveis, vários aparelhos eletrônicos, celulares e joias, que foram abandonados na PR-418, durante a fuga.

Investigadores da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) receberam uma denúncia indicando que ele era um dos marginais e o prenderam em casa. Na revista, os policiais encontraram munição calibre 12, uma touca balaclava, colete balístico, um cassetete e uma pequena quantidade de maconha.

Dança

Ele negou as acusações e disse que o equipamento policial era para suas performances como dançarino. “Trabalhei como gogo-boy. Era chamado para animar festas de mulheres e já fiz bico em boates, mas nunca me envolvi em assaltos”, afirmou. “Usava esta roupa para satisfazer o fetiche das clientes”. Já a munição, alegou ter comprado de um usuário de drogas numa rua do bairro.

No entanto, a polícia não acredita na versão dele. “Todo bandido que pendemos tem uma versão criativa para provar inocência”, disse o delegado Rodrigo Brown de Oliveira. O rapaz foi autuado por posse ilegal de munição e teve a fiança arbitrada em R$ 1,8 mil. Ele permaneceu na carceragem da DFR a disposição da Justiça.