Foto: Walter Alves

Edinéia abandonou a família pela vida nas ruas.

Foi na roda de crack improvisada em um milharal, no final da Rua Frei Santa Rita Durão, Vila Guarani, em Colombo, que Edinéia Cristina Ribeiro, 25 anos, consumiu a droga pela última vez. Viciada há três anos, ela foi assassinada durante a madrugada de ontem. Seu corpo foi encontrado no início da manhã, com a calça e calcinha arriadas e a blusa levantada até o pescoço, dando indícios de que tenha sido violentada. A vítima apresentava cortes no rosto e marcas de agressão no pescoço.

No local do crime, o sargento Santos, do 17.º Batalhão da Polícia Militar, apurou com moradores que, por volta da 1h30, houve movimentação de pessoas no milharal. ?Pela manhã, um homem que caminhava por ali se deparou com o corpo e chamou a polícia?, contou. De acordo com o sargento, um cachimbo de crack e uma vela foram encontrados próximo ao corpo. ?Ela estava acompanhada e, pelas marcas deixadas na terra e na plantação, acredito que houve luta corporal?, avaliou. ?A perícia constatou um grande corte no lado esquerdo do rosto da mulher e marcas no pescoço, que podem indicar princípio de estrangulamento?, afirmou.

Drogas

Uma ex-cunhada de Edinéia identificou o corpo. Ela informou que a jovem é usuária de drogas há bastante tempo e que, nos últimos três anos, sua condição se agravou. ?Tentamos interná-la, mas ela não queria saber de sair dessa vida?, relatou. Há dois anos, Edinéia se separou do marido, que mora com os dois filhos do casal no bairro Campo Alto, e passou a perambular sem destino. ?Já sabíamos que algum dia isso aconteceria. Ela já tinha começado a roubar?, lamentou a antiga cunhada. O crime é investigado pela delegacia do Alto Maracanã.