O assassino de Leandro Bispo Dias, 30 anos, descarregou um pente de pistola calibre ponto 40 em seu peito. O homem morreu em frente à entrada do condomínio Vila Nova VI, na Rua José Torres Neto, na Cidade Industrial de Curitiba, onde morava, às 21h20 de sexta-feira. No total, foram recolhidas 12 cápsulas dos projéteis disparados. Acredita-se que o envolvimento com drogas possa ter motivado o homicídio.

De acordo com o cabo J. Carlos e soldado Ricardo, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, dois indivíduos em uma motocicleta CG-125 escura se aproximaram e mataram Leandro. Um adolescente que conversava com ele no portão do condomínio fugiu, correndo aos primeiros disparos. “Os assassinos estavam de capacete e não foram reconhecidos”, comentou o cabo.

Segundo levantamentos da PM, a vítima já tinha passagem por uso de entorpecente, no 1.º Distrito Policial (Centro). Ele era solteiro e morava com a família no condomínio. Para conseguir dinheiro, fazia bicos, conforme apurado pelos policiais junto à família de Leandro.

Ônibus

O meio de vida do homem, porém, pode ter sido outro. Comentou-se que ele fazia furtos em ônibus, mas isso será investigado pela Delegacia de Homicídios. Os policiais Ávila e José Luiz, da DH, apuraram que a motocicleta parou próximo a Leandro, o garupa desceu e, à curta distância, atirou. O perito Victório, da Polícia Científica, contou nove tiros que atingiram o peito da vítima, em avaliação preliminar. Outras marcas de projéteis puderam ser verificadas no muro do condomínio.