Um homem de 69 anos foi encontrado morto com extrema brutalidade na manhã de hoje (31), perto de casa, no Jardim Kosmos, bairro Pilarzinho, em Curitiba. Ele acabou atingido por várias facadas e pedradas, mas ninguém viu quem o agrediu.

Pouco antes das 8h, um morador saiu para trabalhar e encontrou a travessa ao lado da Rua Campo Largo da Piedade vazia. Minutos depois, outro vizinho olhou pela janela e encontrou Sebastião Alves ensanguentado, caído.

Ele acionou socorristas do Siate, mas a equipe pôde apenas constatar que ele já estava morto. Os moradores da região garantem que não ouviram sequer um pedido de socorro. Uma faca quebrada foi apreendida ao lado do corpo.

De acordo com o irmão mais novo, Acácio, “Tião”, como era conhecido, era um homem muito nervoso e constantemente discutia por motivos fúteis com algumas pessoas. Ele era proprietário de dois bares, e arrendou um terceiro, todos perto da residência em que ele vivia, há uma quadra do local em que ele foi encontrado morto. Ele morava sozinho desde que se tornou viúvo.

“Tião” já esteve preso por três anos por tráfico de drogas. Segundo Acácio, ele abandonou o envolvimento com o mundo do crime logo depois que saiu da cadeia, há muitos anos.

Inclusive, vizinhos disseram que ele pode ter sido morto porque denunciou alguns usuários de drogas que ficavam em frente de um de seus bares, mas a informação não foi confirmada pela polícia.

“Todo dia ele ia tomar café comigo, mas de uns três dias para cá ele não foi mais. Parece que ele sabia que alguma coisa ia acontecer”, lamenta Acácio. Para o delegado Rubens Recalcatti, todas as possibilidades deverão ser investigadas. “Ele sempre andava com um pouquinho de dinheiro, pode até ter sido roubo”, ressalta.