No mesmo local onde há alguns anos uma mulher foi estuprada e assassinada serviu como cenário para mais um bárbaro crime. Na manhã de sábado, um homem foi encontrado parcialmente queimado no meio do terreno baldio, situado na esquina das ruas Comendador Franco e Aquetino Baglioli, Vila Torres, Prado Velho. Os policiais da Delegacia de Homicídios estiveram no local do crime, mas nenhuma pista que pudesse levar até o autor foi encontrada.

De acordo com o soldado Borges, do 13.º Batalhão de Polícia Militar, os policiais foram chamados por moradores do local que avistaram o corpo por volta das 8h. As marcas deixadas, principalmente nas pernas da vítima, indicaram que ela foi queimada depois de ter sido espancada na cabeça. “Há um grande corte na cabeça, causado por um objeto contundente, e como os cabelos também estão queimados significa que o assassino tentou incendiar todo o corpo”, afirmou o perito criminal Eumir Machado de Oliveira.

Ao lado do cadáver, uma garrafa pet de refrigerante exalando cheiro de gasolina indicou o produto usado pelo autor do crime. Alguns colchões jogados próximo ao muro do terreno estão fazendo a polícia acreditar que a vítima poderia ser um mendigo, hipótese reforçada pelos pés sujos e descalços do homem. Ele vestia calça preta e camisa bege, e junto ao corpo nenhum documento capaz de identificá-lo foi encontrado, podendo ter sido queimado pelo fogo. A investigação do caso será conduzida pela Delegacia de Homicídios.