Vai ao banco dos réus, nesta segunda-feira, às 12h30, Luís Ricardo Marondin, 40 anos, na Câmara Municipal de Pinhais. Ele é acusado de assassinar, com três tiros, seu genro Marco Inocêncio Goveia, o ?Guela?, 27 anos, no dia 14 de julho de 2004. A promotora Cláudia Regina Monteiro Rocha irá pedir a condenação de Luís Ricardo por homicídio qualificado, motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.

A tese de defesa do advogado Matheus Gabriel Rodrigues de Almeida, é de que Luís Ricardo agiu sob violenta emoção. ?O Marco costumava espancar a filha do Luís, que na época tinha apenas 15 anos, e ainda estava tentando levar a menina para o mundo do crime?, alegou o defensor. ?O pai ficou revoltado.? Matheus Gabriel irá alegar que, no dia do crime, Luís Ricardo foi tirar satisfações com o genro, que havia espancado sua filha.

Crime

De acordo com as investigações, no início da tarde daquela quarta-feira, Marco saiu de sua casa, no Jardim Bonilaure, em Pinhais. Pouco depois, por volta das 14h, seus familiares ouviram cerca de seis tiros, na Rua Recife. Eles foram ver o que tinha acontecido e encontraram o rapaz agonizando dentro de uma valeta, com um tiro na cabeça, um no peito e outro na perna. No dia do crime, um irmão da vítima disse que já esperava pelo fim trágico, já que Marco costumava beber e era usuário de crack.