enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Casamento rompido termina em tragédia

  • Por Carlos Simon

Desestabilizado com o fim do casamento, um coletor de lixo cometeu uma loucura ontem de manhã, em Almirante Tamandaré. Usando um revólver calibre 32, Marcos José da Silva, 21 anos, atirou na cabeça da cunhada Cíntia Cristina Machado, 18 anos, e da ex-esposa Patrícia Machado dos Santos, 17, de quem estava separado há poucos dias. Em seguida, Marcos apontou a arma para o próprio ouvido e puxou o gatilho, sob o olhar incrédulo de quem passava pela Rua Laurindo P. Machado, quase esquina com a Rodovia dos Minérios, na Vila Primor. Os três foram levados de ambulância e helicóptero ao Hospital Cajuru, em estado grave. Marcos não resistiu e acabou morrendo no começo da tarde. As duas jovens permanecem hospitalizadas.

Uma das testemunhas do brutal episódio foi o marido de Cíntia, Deivid Araújo, 20 anos, que acompanhou o crime a alguns metros de distância. “Eles nem discutiram. Quando as meninas deram um passo para correr, o Marcos atirou nelas e depois na própria cabeça”, contou o rapaz, ainda sem acreditar no que vira. “Ele ia lá em casa, jogava baralho com a gente. Deu um branco”, falou.

As duas irmãs moravam naquele bairro e saíram de casa com destino ao trabalho. Foram interceptadas no caminho por Marcos – funcionário da companhia de limpeza pública Cavo -, às 8h40. Segundo parentes das vítimas, ele e Patrícia, pais de um menino, tinham brigado há três ou quatro dias e terminaram o casamento.

Lágrimas

O pedreiro Luiz Carlos Machado, 42 anos, pai das duas moças, disse não saber o motivo do rompimento, mas já tinha tentado consolar o genro, apostando na reconciliação. “Ontem (quinta-feira) ele parecia tranqüilo, ninguém imaginava que pudesse fazer isso. Ainda baleou a Cíntia, que não tinha nada a ver. Antes atirasse em mim”, disse, entre lágrimas, antes de ir ao hospital saber como estavam as filhas.

Entre os três baleados, no local, o pior estado era o de Marcos, que teve exposição de massa encefálica. Cíntia estava inconsciente, mas Patrícia, que foi atingida de raspão na cabeça, conseguia conversar, segundo o soldado Claro, do 17.º Batalhão da PM. “Ela contou que o ex-marido tentava a reconciliação e atirou nela, na irmã e nele próprio”, falou o policial.

Helicóptero

O trânsito na Rodovia dos Minérios foi paralisado para que o helicóptero da Secretaria de Segurança Pública pousasse e socorresse Marcos, conduzindo-o ao Hospital Cajuru.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas