O empresário Marcos Valério, que está depondo, neste momento, na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Compra de Votos, disse que nunca repassou recursos a presidentes da República ou ministros de Estado. "Eu nunca dei nenhum centavo a nenhum ministro e a nenhum presidente da República", afirmou.

Marcos Valério é apontado como operador do suposto esquema de pagamento de mesadas a parlamentares. Durante o depoimento, o empresário reafirmou que realizou empréstimos para o PT. Ele disse também que tem amigos políticos, mas declarou que nunca "comprou" nenhum deles. "Eu não comprei ninguém. Eu procurei ajudar de uma forma que pode não ter sido a certa", ressaltou.

O empresário afirmou ainda que não foi beneficiado em contratos de publicidade do governo. Marcos Valério disse que participou de licitações de vários órgãos ? como Sebrae, Anatel e Ministério da Saúde ? e perdeu. "Além disso, as maiores contas [do governo] não estão comigo", declarou.

Marcos Valério disse também que não repassou recursos a nenhum partido em 2002. "Não participamos das eleições de 2002". Ele afirmou que repassou recursos em 1998 e a partir de 2003. Marcos Valério entregou à CPI a lista das pessoas que receberam recursos durante a campanha de 1998. De acordo com o empresário, a mesma lista foi entregue hoje à Procuradoria Geral da República.

Marcos Valério disse que vai entregar amanhã à Procuradoria informações sobre a movimentação contábil dele nos últimos cinco anos. Segundo o empresário, as mesmas informações serão repassadas também à CPI da Compra de Votos.