As inscrições para o processo seletivo para a contratação de novos funcionários para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), em Curitiba e Londrina, começam na quinta-feira (20) deste mês e terminam no dia 7 de novembro. O governador Roberto Requião autorizou a contratação de 205 pessoas para o setor. O Ciosp é o atendimento telefônico pelo número de emergência 190, realizado pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, Polícia Civil, Siate e Guarda Municipal para atender as chamadas urgentes da população. ?A contratação auxiliará muito no trabalho de atendimento a população?, ressalta o chefe do Ciosp, Benedito Facini.

O Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná é o responsável por todo processo seletivo. ?Encaminhamos ao núcleo o pedido para realizarem o concurso e eles estão encarregados de todo o processo seletivo?, afirma Fascini. As inscrições custam R$ 35,00 e podem ser feitas pelo site da UFPR (www.nc.ufpr.br), onde o candidato imprimirá o boleto bancário e poderá pagar a inscrição nas casas lotéricas.

A prova englobará conhecimentos básicos de língua portuguesa como compreensão de textos informativos e argumentativos e de textos de ordem prática (ordens de serviço, instruções, cartas e ofícios), além da gramática, matemática básica, além de conhecimentos básicos sobre a função de telefonista e operador de rádio. O processo seletivo será dividido em três etapas. Primeiro, a prova escrita de conhecimentos e, em seguida, comprovação de exercício e capacitação profissional e exame social e avaliação documental. A prova escrita será realizada no dia 04 de dezembro, com início previsto para as 14h e término às 18h. No dia 13 de dezembro será divulgado o resultado da prova de conhecimentos.

As 205 pessoas selecionadas deverão trabalhar apenas em atividades administrativas como atendimento telefônico à população e liberação de policiais de acordo com os chamados feitos pelo número 190. As funções de telefonista ou operador de rádio exigem conhecimento da atividade operacional da polícia para poder conseguir distinguir uma situação da outra e determinar a gravidade de cada chamado.

?Essas funções não envolvem o exercício do poder de polícia, mas determinadas funções exigem conhecimento técnico-específico e experiência operacional, por isso não é necessário que sejam policiais?, lembra Facini. Qualquer pessoa, que não seja policial, pode concorrer às vagas; são 130 para Curitiba e 75 para Londrina.