Quatro homens, entre 29 e 54 anos, foram presos em flagrante após ação da segunda fase da Operação Predadores da Rede, do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), em Curitiba, na manhã desta quarta-feira (12), por posse de material, compartilhamento e produção de materiais  de abuso infantil.

+Leia mais! Imprudência causa grave acidente na BR-116. Passageiros ficaram presos nas ferragens

Um porteiro, um pizzaiolo e um segurança estão detidos, suspeitos na operação – um deles já contava com mandado de prisão em aberto. O quarto homem também contava com um mandado de prisão em aberto, por não pagamento de pensão. “Na ação, encontramos aproximadamente 500 arquivos de abuso infantil e mais de 12 mil arquivos pornográficos, como fotos e vídeos de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual”, disse o delegado Demetrius Gonzaga.

As prisões são resultados de três cumprimentos de mandado de busca e apreensão, realizados nos bairros Uberaba, Cajuru e Vila Fanny. Os homens foram autuados por posse de material de abuso infantil, conforme Artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente. Todos eles permanecem detidos à disposição da Justiça.

 

+Viu essa? Polícia prende dupla com 9 toneladas de laticínios roubados

Computadores apreendidos

Também foram apreendidos computadores, HDs e celulares para apurar a existências de demais materiais ilegais. ” Este trabalho é constante e verificamos que não existe nenhuma relação com às prisões anteriores. A rede é muito grande, mas estamos atentos com tudo”, concluiu Gonzaga.

+Leia também: Vereadores detidos com mais seis pessoas em cassino no Paraná

Professor preso

Na primeira fase da operação, realizada no último dia 5, um professor e um técnico em eletrônica foram presos por armazenarem imagens de abuso sexual infantil. Eles estavam nos bairros Capão Raso e Santa Quitéria.

Super Mário dirigindo Uber? Entenda essa loucura!