O assassinato de um professor de artes marciais pode ter sido acerto de contas, adiantou nesta quinta-feira (22) a Polícia Civil, que continua a investigar o caso. Em entrevista ao telejornal Meio Dia Paraná, o delegado Tiago Nóbrega, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Polícia, disse que a vítima já teve ligações com o tráfico de drogas e já foi detido por porte de arma.

+ Você sabia que está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana? Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

O crime ocorreu na noite desta quarta (21) no bairro Guaíra. Contra o instrutor foram disparados cerca de 30 tiros, sendo que dez o acertaram. A ocorrência foi a uma quadra de distância do módulo que antes abrigava policias militares em patrulhamento 24 horas por dia e que agora tem policiais operando apenas entre a manhã e a tarde.

+ Leia mais: Leilão da Setran tem carro a partir de milão. Que tal??

“Atualmente ele estava respondendo pelo tráfico em liberdade e, segundo familiares e amigos, a vítima ultimamente só estava lecionando aulas na academia de lutas e não teria mais envolvimento com o tráfico”, declarou Nóbrega. A Polícia Civil informou ainda que o carro usado pelos assassinos foi roubado na CIC no dia anterior ao crime e encontrado abandonado no bairro Portão.

Jovem de muletas é baleado sete vezes em bairro de Curitiba, mas sobrevive a tiros