A Polícia Civil do Paraná cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de um homem de 26 anos em Itapema, litoral de Santa Catarina, suspeito de praticar crimes sexuais contra adolescentes e mulheres pela internet. A prisão foi quarta-feira (11), com apoio da Polícia Civil catarinense. A investigação identificou 13 vítimas.

+ Leia mais: Tchau calorão? Chegada de frente fria pode mudar o tempo em Curitiba!

No local, os investigadores encontraram documentos de terceiros usados para cadastrar linhas telefônicas, além de documentos vinculados às linhas telefônicas investigadas. Um notebook e um aparelho celular também foram apreendidos.

De acordo com a investigação do Núcleo de Combate a Cibercrimes (Nuciber), com os dados telefônicos, o homem entrava em contato com vítimas de 15 a 20 anos de idade por meio do whatsapp dizendo ter fotos íntimas delas. No link onde estariam as supostas imagens havia um formulário para preencher, com o qual o suspeito se apropriava dos nomes de usuário e senhas das vítimas nas mídias sociais. Com acesso liberado, ele verificava se de fato havia fotos íntimas ou informações sigilosas com as quais poderia fazer a coação.

Mais coação

A partir de então o suspeito passava a fazer exigências de cunho sexual, como solicitar imagens das vítimas nuas, além de cometer atos libidinosos. Ele chegava a forçar as vítimas a encontrá-lo para relações sexuais.

+Leia também: Tudo que você precisa saber sobre a licença-prêmio no Paraná

Já existem oito inquéritos policiais contra o suspeito. Ele é investigado por divulgar imagens de conteúdo sexual de adolescentes, estupro virtual, favorecimento à exploração sexual de adolescente, violação sexual mediante fraude e falsidade ideológica. A polícia suspeita de que possam haver vítimas em outros estados.

Malandros aproveitam o saque de R$ 500 do FGTS pra dar golpe pelo Whatsapp