O plano parecia até bom: ganhar uma grana alta sem muito esforço. Mas deu ruim. Quatro policiais militares de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foram presos em flagrante na noite desta quarta-feira (6) por cobrarem um valor para que um rapaz não fosse preso. A ação foi feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Paraná (MP-PR).

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Conforme apurou a reportagem, os policiais, que pertencem ao tático do 17º Batalhão da Polícia Militar (BPM), agiram planejando a ação. À tarde, eles abordaram um rapaz na rua e, para que ele não fosse preso, pediram um valor alto em troca.

+Leia também: Funciona? Tornozeleira eletrônica provoca dúvida sobre sua efetividade

Em um primeiro momento, o suspeito disse não ter dinheiro, mas tentou negociar. Para que ele não fosse preso, os policiais então deram um prazo de até às 20h desta quarta-feira. O combinado era o de que ele entregaria o valor pedido – aproximadamente R$ 10 mil – no local combinado, aos próprios policiais.

Foto: Gerson Klaina.
Foto: Gerson Klaina.

Denúncia ao Gaeco

Em vez de se render ao pedido dos policiais, o rapaz resolveu denunciar. Ele informou ao Gaeco, que entrou na situação e planejou como seria a entrega desse dinheiro, mas com cautela porque a denúncia poderia ser até falsa. No horário combinado, o rapaz realmente apareceu e entregou aos policiais o valor pedido, mas a casa caiu logo depois.

Assim que o rapaz saiu do local, os policiais seguiram e foram abordados por uma equipe do Gaeco, que já esperava o momento certo para o flagrante. No momento dessa abordagem, os policiais foram vistoriados e estavam com o dinheiro entregue pelo rapaz, valor este que já tinha sido validado pelo próprio Gaeco.

Flagrante

Os quatro policiais foram presos e, conforme informou o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, foram apreendidos alguns objetos dentro da viatura em que estavam. “Ainda não podemos informar detalhes, pois a situação se deu ao longo da tarde e foi tudo muito rápido. Temos que esperar o flagrante ser feito e os policiais serem ouvidos”. Os PMs foram encaminhados à sede do Gaeco, que fica no bairro Ahu, em Curitiba. Depois do flagrante e de serem ouvidos, os PMs devem ser encaminhados a um quartel da Polícia Militar. Ainda não foi informado por qual crime o rapaz abordado seria preso.

Idoso acusado de estuprar criança é preso. Ele andava no shopping como se fosse namorado dela