Paulo Sérgio Greboge, de 41 anos, foi encontrado morto dentro da própria residência nesta manhã de quarta-feira (4), na Rua Maurício Braga, no  Bairro Campo Largo da Roseira, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Segundo familiares, o corpo estava na cama no quarto de visita com sinais de violência no rosto, pernas e mãos amarradas e a boca com um pano. “Tem um tora ali e a cena é muito feia. Dá para entender que ele tomou muita pancada. Ele mora sozinho e a casa não está desarrumada”, relatou a irmã Sônia Regina Greboge.

A residência não apresentava sinais de arrombamento e roubo. “Não sei onde foram parar os controles do portão e o celular dele. Talvez até esteja debaixo do corpo dele”, ressaltou a irmã.

+Leia também: Envolvidos com pedofilia são alvo da Polícia em Curitiba

Homem trabalhador

A vizinhança acompanhou o trabalho da polícia após a notícia da morte de Paulo Sérgio. Na Rua, o questionamento era para saber qual motivo teria feito para o autor realizar tamanha barbárie. “Ele trabalhava como prestador de serviço da uma multinacional e não tinha problema com ninguém. Gostava de um chimarrão e somente isto”, concluiu Sônia Regina.

A Polícia Científica e Força Nacional de Segurança, que está no município desde a semana passada, estiveram no local. O responsável pelo assassinato está foragido. O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba.

Audiências do caso Daniel começam com depoimento de Allana Brittes; saiba como foi!