“É aqui que o papai vai pro céu?”, perguntou o filho de três anos do tenente Fábio Alessandre da Silva. O mesmo menino estava ao lado do policial militar quando ele foi morto a tiros por uma dupla de bandidos durante um assalto à casa dele, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Com um carrinho em uma das mãos e a doçura de qualquer criança, o menino talvez não entendeu o que estava acontecendo, mas era visível em seu olhar o conhecimento de que, certamente, algo não estava normal. “Seu pai é um herói”, disse o capitão Alves, da PM, ao pequeno.

O tenente Alessandre, como era conhecido, foi sepultado na manhã desta sexta-feira (24), no Cemitério Santo Expedito, em Campo Largo. O enterro aconteceu na mesma cidade em que o crime aconteceu e também onde o policial trabalhava.

Além do menino de três anos, o casal tinha outro filho, de quatro. A criança menor presenciou o pai ser morto quando foi reconhecido pelos bandidos como policial militar.

Velório do policial assassinado gerou grande comoção em Campo Largo. Foto: Gerson Klaina.
Velório do policial assassinado gerou grande comoção em Campo Largo. Foto: Gerson Klaina.

Em um ato simbólico, como um verdadeiro herói, o tenente recebeu a bandeira nacional das mãos do comando da PM. Para o tenente-coronel William Kuczynski, 17º Batalhão, Alessandre era um bom policial e uma pessoa querida na cidade. “Isso ficou ainda mais claro no velório e no sepultamento, com a quantidade de gente que se solidarizou”.

Emoção generalizada

A tristeza de toda uma corporação se uniu ainda a outras forças policiais. Guardas municipais, policiais civis e policiais rodoviários federais juntos se despediram do policial. “O que nós podemos dizer para a tropa, é que continue unida, servindo e protegendo. Ainda mais num momento difícil como esse. Infelizmente o tenente se foi, mas a polícia tem que ganhar essa batalha”.

As investigações apontam que os bandidos fugiram levando a arma do PM. De um deles foi feito o retrato falado e os investigadores de Campo Largo buscam identificar ambos os assaltantes para prende-los. A polícia ainda não descarta a possibilidade de que uma terceira pessoa tenha participado do crime, pelo menos dando fuga. Denúncias podem ser feitas pelo 181 ou ainda pelo telefone da delegacia, (41) 3291-6100.

Fábio Alessandre da Silva foi morto em casa, na frente do filho, em um assalto. Foto: Gerson Klaina.
Fábio Alessandre da Silva foi morto em casa, na frente do filho, em um assalto. Foto: Gerson Klaina.

Veja o vídeo: