Robinho infernizou a zaga paranista.

Deu a lógica no jogo dos extremos: o líder Santos (44 pontos) não tomou conhecimento do lanterninha Paraná (20) e goleou por 5 a 1, aumentando de 56 o número de gols marcados até aqui no Campeonato Brasileiro, pela primeira rodada do returno, neste domingo à noite, na Vila Belmiro. Robinho fez dois – no segundo tabelou com Basílio, lembrando Pelé-Coutinho, teve uma grande atuação e novamente fez a diferença. O jogo marcou ainda a estréia do zagueiro Antônio Carlos, zagueiro de 34 anos, que teve passagens pelo São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Seleção Brasileira, Roma (Itália) e Besiktas Turquia).

Nem bem o jogo começou e o time de Vanderlei Luxemburgo já vencia por 1 a 0. Aos 2 minutos, Elano levantou a bola para a área, Basílio tocou de leve de cabeça e, na sobra, Robinho passou pelo zagueiro Lombardi e disparou, de pé direito, no canto baixo esquerdo do gol de Flávio, que nada pôde fazer. Estava aberto o caminho para outra goleada, mas o time santista em vez de se aproveitar da vantagem e da fragilidade da defesa adversária para procurar o segundo gol, preferiu jogar em ritmo de treino, preocupando-se mais em ter o domínio da bola.

O segundo gol só saiu aos 31 minutos: Ricardinho avançou pela esquerda, viu Léo passando e fez o passe. O lateral percebeu que o goleiro do Paraná estava adiantado e apenas deu um balãozinho, mandando a bola para as redes. “Foi um excelente passe de Ricardinho. Ele é um jogador inteligente, que enfia a bola muito bem”, disse Léo.

O time, que havia começado com três atacantes – Basílio, Deivid e Robinho -, voltou a sua escalação normal aos 35 minutos, quando Deivid sentiu uma contusão no tornozelo direito e foi substituído por Bóvio. Porém, continuou absoluto em campo. Aos 42 minutos, em outro bom lance de Ricardinho, Deivid surgiu livre dentro da área, mas chutou em cima do goleiro Flávio. A bola subiu e o oportunista Basílio completou de cabeça, fazendo 3 a 0.

“Estamos marcando muito leve”, reclamou Sinval, ao deixar o campo, no final do primeiro tempo. “O Santos deixa a gente ficar com a bola até um certo ponto de campo e depois partem no contra-ataque, sempre com perigo.”

No segundo tempo, mais três gols, dois deles, do Santos. O primeiro foi uma pintura, com Robinho e Basílio trocando passes em velocidade até o rei das pedaladas finalizar com sucesso, aos 17 minutos. Cristian aproveitou-se de uma falha de Marcinho e Bóvio e fez o gol do Paraná. Aos 45 minutos, Basílio completou a goleada.