A Receita Federal prevê problemas de congestionamento na internet caso os contribuintes que ainda não entregaram a declaração de isento deixem para a última hora. O prazo termina no dia 29 de novembro e pelo menos 16 milhões de pessoas ainda não prestaram contas, de um total estimado em no mínimo 43 milhões e no máximo 45 milhões de pessoas. Até esta hoje, 27,3 milhões de documentos foram encaminhados à Receita.

Segundo o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, aproximadamente 14 milhões de pessoas podem perder o Cadastro de Pessoa Física (CPF) a partir de 2003 caso não declarem este ano, já que quem deixa de declarar por dois anos consecutivos tem cancelado o CPF. A não declaração por um ano suspende o cadastro. O documento pode ser entregue também nas casas lotéricas e agências dos Correios.