A assessoria jurídica do PSDB está estudando qual o tipo de ação judicial é
cabível no caso da declaração feita hoje, em Jaguaré, no Espírito Santo, pelo
presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo a qual teriam ocorrido, no governo
passado, casos de corrupção em processos de privatização e que ele, Lula,
impediu que uma alta autoridade de uma das instituições em que teria havido
corrupção divulgasse o fato.

Segundo a assessoria de imprensa da
Executiva Nacional do PSDB, os advogados do partido consideram a possibilidade
de entrar com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), interpelando o presidente
a respeito de um crime de que o presidente tomou conhecimento e não divulgou, e
de uma representação do Ministério Público para que o presidente explique e
prove a denúncia que fez hoje.