O deputado Professor Luizinho (PT-SP) manteve a versão dada em entrevista coletiva no mês passado no depoimento que prestou hoje (15) na Polícia Federal.

Na entrevista coletiva no mês passado, Professor Luizinho disse que os R$ 20 mil haviam sido pedidos por seu assessor, José Nilson dos Santos, diretamente ao então tesoureiro do PT, Delúbio Soares. O dinheiro teria sido usado para pagar despesas de campanha de vereadores em diversos municípios de São Paulo. "Eu não tinha conhecimento. Foi uma relação do meu assessor com o Delúbio para pegar um aporte de candidatura de vereadores nas pré-campanhas", disse hoje.

O deputado disse que nunca desconfiou da origem do dinheiro. Para ele, esse teria sido um financiamento normal, que o ex-tesoureiro do PT fazia nas campanhas do partido. "Nós achávamos que era dinheiro oficial do PT".