Uma quadrilha de seis homens e duas mulheres acusados de tráfico internacional de drogas foram detidos em São Paulo durante operação do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), realizada entre a última quinta-feira e o sábado. Com o bando foram apreendidos cerca de quatro quilos de cocaína.

O comerciante nigeriano Peter Edum Ony Eweke, de 38 anos, conhecido como "Gringo" era apontado como líder do grupo, segundo o diretor do Denarc, Everardo Tanganelli Júnior. O esquema consistia no recrutamento de pessoas na Europa para vir até o Brasil e daqui embarcar com a droga escondida no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, para Espanha, Holanda, Portugal, entre outros países.

Os próximos a partir com os entorpecentes seriam os açougueiro Vlastimil Gabris, de 26 anos, o mecânico Erik Podhorecky, de 27 anos, e o agricultor Aceh Mytob Kochev, de 59 anos. Os dois primeiros eram naturais da Eslováquia, o último, da Bulgária. Todos foram detidos num flat de Pinheiros, na zona oeste da Capital.

As cápsulas a serem engolidas com a droga eram produzidas em uma casa na Rua da Coloraturas, Jardim Kagohara. Ali, escondiam-se porções de cocaína em cabos de escovas de cabelo, relógios e na sola de sapatos. Os desempregados Bonifácio Gomes, de 19 anos, e Nelson Jimoh Uma, de 26 anos, ambos de Guiné-Bissau, seriam os responsáveis pela fábrica.