O presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou um programa "Café com o Presidente" especial para comentar a má fase do jogador Ronaldo e os casos de racismo no futebol europeu. O programa, gravado no sábado na residência oficial da Granja do Torto, antes do embarque de Lula para Londres, é utilizado pelo presidente da República para falar de projetos do governo.

Na entrevista, Lula relatou ter enviado cartas para o atacante do Real Madri, que atravessa "momento adverso", e a presidente da Fifa, Joseph Blatter, cobrando "medidas severas" contra o racismo e o preconceito nos estádios. "Mandei essa carta como torcedor de futebol, não mandei como presidente da República, não", disse Lula. "Não posso me separar, mas eu mandei como amante do futebol."

Até às 20h50, o Planalto não havia se pronunciado sobre o uso do programa de rádio para que Lula expressasse opiniões de torcedor. Lula, que já criticou em público a atuação de Ronaldo num jogo em que a Seleção empatou com o Peru, desta vez foi só elogios ao atacante.

"Devemos a ele boa parte da imagem boa que o Brasil tem no mundo, porque ele é um menino de bom caráter, ajuizado, com a cabeça no lugar", disse o presidente. "Um dia desses, vendo um jogo do Real Madri, eu vi a torcida vaiar o Ronaldo. Fiquei, como brasileiro, ofendido."