Como o Brasil, a seleção portuguesa passa por renovação. Ainda assim, Dunga aponta a equipe de Luís Felipe Scolari como favorita para o amistoso de amanhã. ‘Os portugueses estão em um espírito de competição e os jogadores se conhecem bem. Scolari conhece seus jogadores e também os atletas brasileiros’, disse. ‘Eles ainda chegam com a moral em alta.

Scolari já derrotou o Brasil, em 2003, por 2 a 1. Naquela época, o técnico da seleção brasileira era Carlos Alberto Parreira. Para os jogadores, a partida de amanhã pode ser ainda mais difícil. ‘Portugal está entrosado, ao contrário de nós’, disse Lucio, que foi para a seleção graças a Scolari, em 2002. ‘Vai ser uma pedreira’, disse Gilberto Silva.

Com Scolari e Dunga no comando, as comparações são inevitáveis. Na avaliação dos jogadores, uma das armas de Portugal será a capacidade de Scolari em motivar a equipe. ‘Mas nós temos o Dunga, que não foge muito do estilo de Felipão, de focar o trabalho de grupo’, disse Lúcio.

Dunga desembarcou ontem criticando a falta de tempo para treinar e deixa claro que o treino de hoje não será decisivo para montar a equipe. ‘Como é que pode ser decisivo se alguns vão chegar quase na hora de treinar? Será um treino de bola parada, de conversa e de posicionamento.