O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse considerar a eleição de Tancredo Neves, que nesta quinta-feira, 15, completa 30 anos, o momento mais significativo da história do País. Ele lamenta, no entanto, os rumos que o seu partido, o antigo MDB, tomou desde então.

“A vitória não foi das armas, do governo, da oposição, foi da sociedade, que foi para a rua de peito aberto. Hoje é um dia para ser festejado. Hoje é o dia da grande vitória do povo brasileiro”, afirmou.

A eleição de Tancredo em 1985 marca a volta dos civis ao poder após 21 anos de ditadura militar. O mineiro, porém, morreria antes de assumir a Presidência. Peemedebista histórico, Simon acompanhou de perto todo o processo e acabou se tornando ministro da Agricultura do novo governo, assumido pelo vice, José Sarney.

Aos 84 anos, Simon vai deixar a cadeira de senador que ocupa há mais de duas décadas, mas não esconde o descontentamento com o seu partido. “O PMDB deixou de ser o PMDB. O PMDB histórico não tem nada que ver com o que está aí. Infelizmente, as nossas bandeiras nós deixamos de lado”, disse.