O secretário de Comunicação da Executiva do PT, Gleber Naime, afirmou no final da tarde que o partido fechará questão na quinta-feira a favor da votação em lista fechada elaborada pelos partidos que está incluída no projeto de reforma política, na pauta da Câmara. Isso significa que todos os deputados e senadores da legenda terão de votar de acordo com a posição do partido sob risco de punição. "O PT não libera a bancada nesta questão. O partido tem de ter uma opinião", completou.

Gleber Naime ressaltou que para o PT os mandatos são do partido e as bancadas são órgãos partidários. Ele, no entanto, evitou falar de punições para quem desrespeitar a decisão partidária, alegando que essa e uma decisão futura. O secretário de Comunicação argumentou que o voto do eleitor em uma lista pré-ordenada pelo partido vai acabar com o sistema atual no qual o "eleitor vota em um candidato e elege outro que não sabe nem quem é".

Para ressaltar a importância do voto em lista, o secretário argumentou que dos 513 deputados atuais, apenas 31 foram eleitos por seus próprios votos e os outros precisaram dos votos de suplentes e de outros candidatos. No PT, dos 82 deputados eleitos, só dois foram eleitos com os próprios votos.