Na continuação da série de reportagens sobre os Diários Secretos da Assembleia Legislativa do Paraná, a Rede Paranaense de Comunicação (RPC) mostrou ontem, no programa Paraná TV outros três casos de pessoas que receberam mais de R$ 1 milhão da Assembleia em suas contas, mas não prestaram serviços à Casa.

A reportagem mostrou um casal que disse nunca ter trabalhado na Casa ou para nenhum deputado, mas que consta na lista de servidores do Legislativo estadual, tendo recebido R$ 1,3 milhão cada. Também foi mostrado um engenheiro ambiental que recebeu salários da Assembleia entre 2002 e 2005, período que morava em Itajaí (SC).

Punição

A direção estadual do PPS divulgou nota pedindo o afastamento dos acusados de irregularidades nas reportagens da RPC e Gazeta do Povo. “O PPS pede investigações rigorosas para apurar todas as denúncias, afastando imediatamente todos os envolvidos para que a análise dos fatos seja transparente”, pediu a direção do partido, que tem três deputados estaduais.