O arquiteto Sérgio Rodrigues, último remanescente do grupo de profissionais que elaborou os projetos dos prédios que compõem o Centro Cívico, na década de 50, está em Curitiba. Considerado um dos maiores arquitetos brasileiros, veio acertar detalhes para executar projeto de monumento com o objetivo de marcar o centenário do ex-governador Bento Munhoz da Rocha, a ser comemorado em 17 de dezembro próximo.

O memorial será instalado na entrada do Centro Cívico, que por determinação do governador Roberto Requião passará a se chamar Bento Munhoz da Rocha, no final deste ano. Rodrigues também esteve reunido com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Tadeu Marino Loyola Costa, para discutir a possibilidade da ampliação do número de andares da sede do TJ, que no projeto original do Centro Cívico seria o Palácio das Secretarias.

Reconstrução

Em companhia do secretário de Obras Públicas, Luiz Dernizo Caron, o arquiteto vistoriou ainda as obras de conclusão do prédio originalmente projetado para sediar o forum de Curitiba, na praça Nossa Senhora de Salete. Abandonadas após a constatação de problemas estruturais, as obras foram retomadas e a primeira fase está sendo entregue nesta semana. Da construção original foram retirados quatro andares e reforçada a estrutura, que agora será concluída para abrigar secretarias de Estado.

O Centro Cívico de Curitiba tem importância histórica porque foi o primeiro conjunto de obras projetado e implantado no país, antes mesmo de Brasília. O governo estadual, através da Secretaria de Obras Públicas, está revitalizando toda a área para, simbolicamente, demonstrar a reconstrução do Estado.