A nota enviada anteriormente contém incorreções. O governo liberou 2,5 mi de hectares para a reforma agrária. Seguem texto e títulos corrigidos:

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) corrigiu na tarde desta segunda-feira informação divulgada mais cedo sobre a liberação de terras para a reforma agrária nos Estados do Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins. Serão liberados cerca de 2,5 milhões de hectares para essa finalidade e não 3 milhões, conforme informado anteriormente.

A liberação ocorrerá por meio do programa Terra Legal Amazônia, criado em 2009 para evitar o desmatamento e aumentar a produção da agricultura familiar. O destino das terras será formalizado amanhã pelo ministro Miguel Rossetto.

Segundo o MDA, 1 milhão de hectares serão para unidades de conservação ambiental e criação e ampliação de assentamentos da reforma agrária em Rondônia. Outros 6 mil hectares serão repassados ao Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a reforma no Pará. Outros 1,48 milhão de hectares serão destinados ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) para a conservação ambiental no Pará, Amazonas, Acre, Rondônia e Tocantins.