O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta quinta-feira, 29, que o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) ligou para ele e desmentiu que o documento do PMDB acusasse o PT de ser “fratricida”. De acordo com o petista, Temer reconheceu, contudo, que o texto contém críticas à atual política econômica do governo Dilma Rousseff. “O Temer me ligou e disse que não se trata disso, que não tem essa história de fratricídio”, disse em coletiva de imprensa após reunião do Diretório Nacional do PT.

Como mostrou o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, documento divulgado hoje pelo PMDB faz um diagnóstico do atual cenário, dizendo que o Brasil encontra-se em uma situação de grave risco, com uma profunda recessão que deve durar até 2016, juros elevados e inflação muito acima da meta que ameaça sair de controle. Apesar do diagnóstico, o partido não faz críticas contundentes à atual gestão nem propõe, como defende uma ala da legenda, algum tipo de rompimento com o governo da petista Dilma Rousseff.