O PPS anunciou a saída de correligionários do partido da base aliada ao governo de José Roberto Arruda (DEM), no Distrito Federal, segundo nota divulgada esta tarde. Sairão da administração Arruda os secretários de Saúde, deputado federal Augusto Carvalho, e de Justiça, deputado distrital Alírio Neto. O PDT também anunciou, pouco antes, a saída de três secretários pedetistas dos cargos que ocupam no governo do DF.

Na nota, o presidente do PPS-DF, Fernando Antunes, afirma que as denúncias da Operação Caixa de Pandora, que investiga arrecadação e distribuição de propina no governo da capital federal “são graves e exigem apuração imediata e rigorosa”. “Por não perceber condições de continuidade do projeto de mudança com o qual está comprometido desde a campanha de 2006, o PPS afasta-se do governo, determina a seus filiados a entrega dos cargos ora ocupados e recomenda o início das conversações sobre a transição em cada caso”, diz a nota.

Fernando Antunes afirma, no entanto, que o partido “repudia a divulgação de insinuações infundadas e irresponsáveis a respeito de alguns de seus dirigentes e tomará as medidas jurídicas cabíveis”. Antunes se refere ao fato de que o inquérito aponta supostas irregularidades na Secretaria de Saúde, comandada por Augusto Carvalho.