A presidente Dilma Rousseff afirmou na tarde desta segunda-feira, 6, durante cerimônia de sanção do estatuto da pessoa com deficiência, que a partir de agora é dever do Estado brasileiro, “independentemente do governo” que está à frente do comando do País, oferecer condições necessárias para que as pessoas com deficiência vivam com dignidade e cidadania. “Nesses tempos que a tolerância e o respeito à diversidade sofrem restrições, a convivência com o diferente é algo que devemos cultivar”, afirmou.

Dilma destacou algumas políticas do governo federal para pessoas com deficiência, como a mudança no tempo de contribuição para que pessoas deficientes possam se aposentar mais cedo, e disse que a nova lei “dá grande contribuição para que pessoas com deficiência possam viver sem limites”.

“Temos ainda muito que avançar”, reconheceu, destacando que a lei brasileira de inclusão reconhece e respeita a diversidade. “Só assim conquistaremos a igualdade que queremos para todos”, afirmou.

“Ela (a lei) traz inovações extremamente importantes. O Brasil, ao aprovar essa legislação, se insere entre os países que têm legislação extremamente avançada”, disse o ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Pepe Vargas.