A presidente Dilma Rousseff propôs nesta segunda-feira a realização de um “plebiscito popular que autorize o funcionamento de processo constituinte específico para fazer reforma política”. Segundo Dilma, “o Brasil está maduro para avançar e já deixou claro que não quer ficar parado onde está”.

Dilma defendeu ainda “prioridade ao combate à corrupção de forma ainda mais contundente do que já vem sendo feito em todas as esferas”. Para a presidente, uma iniciativa fundamental para combater a corrupção é que se “crie uma nova legislação que classifique a corrupção dolosa como equivalente a crime hediondo com penas muito mais severas”.

De acordo com a presidente, em todas esferas administrativas e todos os poderes devem se esforçar também para implantar de forma plena a Lei de Acesso à Informação, que dá ao governante mais instrumento de combate à corrupção. “Precisamos agilizar a implantação da Lei de Acesso à Informação”, afirmou Dilma.