A direção da Câmara Municipal de Curitiba negou-se a fornecer as cópias dos contratos com as agências de publicidade à vereadora Josete (PT) que solicitou formalmente os documentos. A vereadora disse que precisava dos contratos para esclarecer que tipo de serviços as agências contratadas pelo presidente da Câmara, vereador João Claudio Derosso (PSDB), prestavam à Câmara.

O argumento utilizado para a rejeição do pedido da vereadora foi o de que ela deveria solicitar os documentos em Plenário, por meio de um pedido de informações oficiais, que precisaria ser aprovado pela maioria dos vereadores. A Camara está em recesso e somente reabre as sessões a partir do 1 de agosto.

Para a vereadora, a rejeição ao pedido não se justifica. “Já seria um absurdo se a Câmara negasse esse tipo de informação à sociedade, de uma forma geral, mas é pior ainda perceber que nem os vereadores têm acesso à verdade dos fatos”, protestou.

“A impressão que fica é a de que não foi prestado serviço algum, pois, com exceção de colunas em alguns jornais, não temos ciência de campanhas publicitárias que justifiquem os valores milionários dos contratos”, afirma. “Além disso, se não houvesse o que esconder, certamente haveria interesse em esclarecer as denúncias e o acesso aos documentos seria facilitado”, criticou. 

Leia mais

Governo do Estado e Prefeitura de Curitiba empregam esposa e sogra de Derosso