Entre os 513 parlamentares da Câmara Federal, 367 não compareceram a um quarto das reuniões de comissão temática desde o início do mandato. Entre todos, há um restrito grupo de três deputados que ostenta mais de 90% de ausências.

O levantamento foi feito pela Organização Não Governamental Transparência Brasil. A bancada do Paraná está no grupo das menos faltosas, embora ostente uma média de faltas de 34%.

Desde fevereiro de 2007, quando teve início a atual legislatura, faltaram a mais de 25% das reuniões de comissão temática nada menos do que 367 deputados federais (71,5% dos 513 parlamentares da Casa), de acordo com levantamento feito a partir de dados do Excelências, projeto da Transparência Brasil que reúne dados sobre mais de 2 mil parlamentares das principais Casas legislativas brasileiras. Se fossem estudantes, esses 367 deputados seriam reprovados por excesso de faltas.

No Paraná, o ranking ficou assim: Giacobo (PR), 78% de faltas, Assis do Couto (PT), 54%, Odílio Balbinoti (PMDB), 50%, Ângelo Vanhoni (PT) 49%), Airton Roveda (PR) 49%, Afonso Camargo (PSDB), 49%), Hermes Parcianello (PMDB) 44%, Abelardo Lupion (DEM), 43%, Alfredo Kaefer (PSDB), 43%, André Vargas (PT), 43%, Marcelo Almeida (PMDB), 40%, Cesar Silvestri (PPS) 39%, Ratinho Junior (PSC)39%, Andre Zacharow (PMDB), 39%, Dr.Rosinha (PT), 36%, Luiz Carlos Hauly (PSDB), 36%,Ricardo Barros (PP), 33%, Alex Canziani (PTB) 29%, Dilceu Sperafico (PP), 29%, Chico da Princesa (PR) 28%, Nelson Meurer (PP), 26%, Hidekazu Takayama, (PSC), 25%, Rodrigo Rocha Loures (PMDB), 24%, Wilson Picler (PDT), 23%, Luiz Carlos Setim (DEM), 19%, Moacir Micheletto PMDB), 15%, Osmar Serraglio (PMDB), 14%, Eduardo Sciarra (DEM), 10%, Gustavo Fruet (PSDB), 9%. O levantamento não traz a participação do deputado Luciano Pizzato (DEM), suplente de Alceni Guerra (DEM), que está licenciado.

Os dez deputados mais faltosos às reuniões de sessão temática (os dados foram atualizados em 26 de julho de 2009 e consideram faltas as ausências justificadas e as não justificadas) são os seguintes: Jader Barbalho (PMDB-PA), com 100% de faltas, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), com 97%, Alberto Silva (PMDB-PI), com 93%, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com 87%, Enio Bacci (PDT-RS), com 87%, Vadão Gomes (PP-SP), com 87%, Olavo Calheiros, (PMDB-AL), com 85%, Clóvis Fecury (DEM-MA), com 82%, Marcos Antonio (PRB-PE), com 81%, Jovair Arantes (PTB-GO), com 80%.

A bancada mais faltosa, considerando-se as treze maiores legendas da Casa (com ao menos dez deputados), é a do PDT, com média de falta em torno de 44%.

Quando se leva em conta os quatro maiores partidos da Câmara dos Deputados (DEM, PMDB, PSDB e PT, que têm mais de cinquenta parlamentares cada um), o mais faltoso é o PMDB, com 40%. A bancada com a menor média de faltas é a do PCdoB.

Excetuando-se os estados de Norte e Nordeste, a bancada que mais falta é a de Goiás. No eixo Sul-Sudeste, os deputados que menos frequentam as reuniões de comissão são os do Rio Grande do Sul.

No cômputo geral, a bancada mais faltosa é a do Rio Grande do Norte com 50% de faltas, seguida pela banda do Pará com 48% e a do Maranhão com 46% de faltas. As três bancadas com as menores médias de faltas são as de Tocantins (26%), Distrito Federal (28%) e Santa Catarina (31%).