Treze meses após deixar a Secretaria de Governo de Fernando Haddad (PT), o vereador Antônio Donato (PT) foi eleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo. Donato, candidato único que prometeu respeitar a proporcionalidade das bancadas, teve 46 dos 47 votos na eleição que terminou há pouco.

Dos vereadores que registraram voto na sessão para a eleição da presidência da Câmara, o único a não votar em Donato foi Toninho Vespoli (PSOL), que se absteve. O petista teve inclusive o apoio dos vereadores do PSDB, liderados por Andrea Matarazzo. Oito vereadores não votaram. Donato substituirá o também petista José Américo, eleito em outubro para a Assembleia Legislativa de São Paulo.

Donato foi secretário de Haddad até novembro do ano passado, quando deixou o cargo após ser citado em investigação sobre pagamento de propina na Máfia do ISS. O caso foi descoberto pela Controladoria Geral do Município.

“Naquele momento, achei melhor sair para ter meu espaço de defesa mais tranquilo na Câmara e me colocar à disposição dos órgãos de controle, como me coloquei”, afirmou no início do mês, em entrevista ao Estadão. “Nem considero que saí por baixo do governo nem que estou dando uma volta por cima. É um processo político natural”.

O mandato de Donato é de um ano e ele tem direito a uma reeleição nesta legislatura. Como em 2017 se inicia uma nova legislatura, Donato tem a possibilidade de se candidatar novamente e atingir, no limite, quatro anos à frente da Câmara Municipal.