O líder do PMDB na Câmara, deputado Waldemir Moka (MS), reúne a bancada do partido hoje, às 15h30, para propor um fim na "guerra de listas de assinaturas" para escolha do líder da agremiação. É que, no último ano, as alas governista e de oposição ao governo vêm travando uma batalha pelo posto de líder, com a coleta de assinaturas da maioria da bancada.

Foi assim que Moka derrubou da liderança, na semana passada, o paraibano Wilson Santiago, depois de ele aderir aos governistas e se posicionar contra a candidatura própria, razão por que foi derrubado pela ala de oposição.

Moka quer ser coerente com a idéia da eleição, que ele sempre defendeu. É consenso no partido de que, no voto secreto da bancada, a influência do Planalto sobre os peemedebistas ficará bem mais reduzida. A idéia é dar mais liberdade aos deputados para escolherem quem melhor lidera e coordena a bancada, sem interferência do Planalto.