Após a indicação do fim da greve dos servidores técnico-administrativos, foi a vez dos professores das universidades estaduais dar um basta à mobilização. O anúncio do retorno às atividades aconteceu nesta quinta-feira (23) como resposta à assinatura de proposta de reajuste à categoria.

No total, o governador Beto Richa concedeu aumento de 31,73%, pago em parcelas em 2015. As instituições veiculadas ao estado, UEPG, Unioeste, Unicentro e UEM, cada uma representada pelo seu sindicato, realizaram assembleias para discutir pautas e propostas. No entanto, nem tudo está um mar de rosas: está marcada para outubro uma nova assembleia para verificar o andamento do acordo.

Já a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) continuam ainda sob o impasse da falta de acordo e diálogo efetivo entre as partes e, até o momento, não existe previsão para o retorno às atividades.