Servidores da saúde de Almirante Tamandaré prometem greve para esta semana. Após reuniões com a administração municipal para discutir o percentual do adicional de insalubridade nos salários, os servidores não chegaram a acordo com a prefeitura. “Os servidores da saúde estão decididos. Agora já não se trata mais somente da questão da insalubridade”, diz a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Almirante Tamandaré (Sinprosmat), Benedita Isabel dos Santos.

Para a sindicalista, o plano de carreira proposto pelo prefeito Vilson Goinski (PMDB) é “uma verdadeira furada”. Na reunião ontem, a prefeitura manteve a proposta de aumento de 20% calculado sobre o salário mínimo e sem o pagamento retroativo do mês anterior. “Nós estamos lutando para que esse cálculo seja 20% sobre o salário base por categoria profissional e queremos ser ressarcidos”, afirma a sindicalista. Os servidores devem formar hoje a comissão de comando de greve durante assembleia onde será definida a pauta de reivindicações.

Variações

Em nota, a prefeitura informou que o ganho por insalubridade é variável – de 10%, 20% ou 30% -, dependendo do grau de cada caso, o que deve ser avaliado por um perito. “Até que essa avaliação seja feita, a prefeitura irá pagar 20% sobre o piso salarial dos servidores municipais conforme a lei”, cita o comunicado.