Foto: Evandro Monteiro/O Estado

Mau tempo trouxe nuvens carregadas à capital ontem.

As novas determinações sobre o racionamento de água em Curitiba e Região Metropolitana (RMC) ficaram para hoje. Na última quarta-feira, a Sanepar informou que poderia retornar, de modo preventivo, ao sistema de rodízio, pois o volume das chuvas em outubro ficou abaixo da média histórica. Porém, só hoje a empresa deve se pronunciar sobre possíveis mudanças. O racionamento foi interrompido no dia 16 de setembro, mês marcado por um bom volume de precipitação.  

Ontem, antes da chuva que atingiu Curitiba no início da tarde, as barragens de Piraquara e Iraí, somadas, tinham um volume total de 37,2%. No ponto de medição do Instituto Tecnológico Simepar, a precipitação em Curitiba foi de 5,2 milímetros (mm), o que deve representar um sensível aumento no nível das barragens. A chuva chegou em forma de temporal, que durou cerca de meia hora e foi marcado também por ventos fortes, que chegaram a 62 quilômetros por hora. Na RMC, segundo a Defesa Civil, foram registradas quedas de árvores, sem vítimas.

Mas em Guarapuava, região central do estado, a força do vento na hora do almoço provocou a queda da fachada de uma edificação desativada na Rua Senador Pinheiro Machado, no centro da cidade.

Na hora do temporal trânsito ficou lento em Curitiba.

A jovem Anelize Sanqueta, de 16 anos, passava na calçada justamente na hora do acidente e acabou gravemente ferida, atingida pelo paredão. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, que prestou o atendimento, ela foi encaminhada com traumatismo craniano para o Hospital São Vicente de Paulo. Além da queda da fachada, também foram registrados três destelhamentos, uma no centro e outras duas na Vila Planalto.

Já em Foz do Iguaçu, no oeste, o problema maior foi com o excesso de água, apesar do vento de quase 60 quilômetros por hora ter provocado queda de algumas árvores. Mais uma vez, o Rio Boici transbordou, porém em proporções menores do que no último dia 31.

Previsão

O tempo instável, marcado por temporais localizados, deve permanecer até o início da tarde de hoje. A partir de então, as temperaturas devem voltar a subir e as nuvens se dissiparem. Mas na sexta-feira, com a chegada de uma nova frente fria, a instabilidade deve retornar ao Paraná.