Quem não tem cão, caça com gato. E no Sítio Cercado, a Rua Izaak Ferreira da Cruz é uma alternativa à falta de área adequada de lazer. Se de dia, os comerciantes fazem a festa, na madrugada do fim de semana, a turma que quer se divertir sem sair do bairro compra bebidas no posto de combustível localizado no cruzamento com a Rua Rancho Alegre e curte a noite pela Isaak, com direito a muita baderna e som no último volume.

Segundo um morador que não quis ser identificado, quem reside na Isaak não dorme direito e nem consegue reclamar. O último que tentou, precisou se mudar porque passou a ser ameaçado de morte. Os que trabalham nos estabelecimentos comerciais acabam tendo que lidar com o clima de fim de festa toda segunda-feira. “Começa a semana daquele jeito. As portas e as paredes da loja precisam ser lavadas porque o cheiro de urina é terrível”, relata o gerente Juliano Silva. O vendedor Cledison Ferreira confirma a reclamação: “Precisamos recolher o lixo e limpar a bagunça do fim de semana pra conseguir começar a trabalhar”.

Além da baderna, comerciantes e moradores revelam que venda drogas e prostituição complementam o clima de caos pela rua nas madrugadas de sábado e domingo.

Átila Alberti
Cledison e Juliano limpam bagunça do fim de semana quando chegam pra trabalhar.