enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Retrospectiva 2013

Relembre as notícias que marcaram o mês de outubro

Teve briga entre torcedores do Atlético e luto no jornalismo paranaense

  • Por Jonatan Silva

Helton Daniel Silva, 28 anos, foi preso pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) com um carro no valor de R$ 300 mil. Ele é considerado um dos maiores receptadores de carros de luxo da Grande Curitiba. Segundo a polícia, ele arrematava veículos sinistrados em leilões e encomendava o roube de similares para consertar o carro avariado.

“Quando recebia o carro roubado, retirava as peças e montava em cima do veículo adquirido no leilão. Bastava regularizar a documentação e o carro estava pronto para a venda”, explicou o delegado Cassiano Alfiero.

Amor na bala

A paixão de um adolescente de 15 anos por uma garota de 16 anos fez com ele atirasse contra ela e seu namorado, de 17 anos, na saída de uma escola na Cidade Industrial de Curitiba. Os dois foram encaminhados em estado grave par ao Hospital do Trabalhador. A moça levou dois tiros na cabeça e morreu dias depois, e o namorado dela foi atingido por uma bala nas costas.

Reprodução
Aline pode ter sido estuprada.

Carona maldita

O corpo de Aline Moreira, 18 anos, foi encontrado pela polícia próximo de um riacho e uma plantação de pinus, em Fazendinha, zona rural de Rio Negro. A garota desapareceu depois de sair de Mafra (SC), onde morava com a mãe, para encontrar o namorado em Curitiba. O corpo de Aline foi encontrado nu, o que pode indicar violência sexual.

Ela pegou carona com o namorado da mãe, o mecânico José Ademir Radol, 48 anos, que viria comprar pneus. Segundo testemunhas, José foi visto pela última vez no domingo, perto de onde o corpo de Aline foi encontrado. O carro da mãe dela, usado na viagem, também foi abandonado na mesma região.

Sem palavras

Ventos que chegaram a 74 km/h, somados a pancada de chuva forte com granizo, provocaram vários estragos na região central de Curitiba durante uma tarde de outubro. Um apagão atingiu a região central da capital e outros 18 bairros.

As regiões mais prejudicadas pela tempestade foram o Mercês, Vista Alegre, Centro, Centro Cívico, Bom Retiro e Alto da Glória. Todas essas localidades registraram que de árvores, placas e destelhamentos. No total, quase 50 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas.

Pesadelo real

O comerciante Alan José de Carvalho, 38 anos, dono de postos de combustíveis em Curitiba e no litoral, foi executado a tiros, dentro de casa, no Pinheirinho. O assassino invadiu a residência, na Rua General Raul da Cunha Bello, e sequer acordou Alan. Atirou enquanto a vítima dormia.

A esposa de Alan já tinha acordado, preparado a filha mais velha para ir à escola e embarcado a menina na van escolar. Em seguida, voltou para dormir mais um pouco com a filha mais nova, no quarto da criança, quando o assassino facilmente entrou na casa sem ela perceber.

Na mesma moeda

O mecânico José Ademir Radol, 48 anos, que foi preso suspeito de matar a estudante Aline Moreira, 18 anos, foi encontrado enforcado na cela em que estava detido na Delegacia de Rio Negro, no Sul do Paraná. O suspeito era namorado da mãe da vítima e se identificava com o nome falso de Márcio Melo. Radol, Aline e a mãe dela moravam em Mafra.

Marco André Lima
Polícia interveio para acabar com a briga entre torcedores do Atlético.

Confusão

Antes da confusão que se instalaria entre torcedores do Vasco da Gama e do Atlético no Maracanã, a torcida do Furacão protagonizaria outro ato lamentável. Os rubro-negros teriam iniciado uma ofensiva violenta contra os torcedores do seu arquirrival: o Coritiba. Com essa atitude, o Atlético acabou tendo de ir jogar em Joinvi,lle, onde foi protagonista de nova selvageria.

Luto no jornalismo

João Féder, um dos criados da Tribuna do Paraná, morreu no dia 8 de outubro. Jornalista apaixonado, ele ajudou a criar um dos jornais mais importantes do Paraná e que se transformaria em uma referência em seu nicho.

Morto aos 83 anos, Féder não se cansava de proclamar seu lema a respeito do jornal que ajudou a conceber: “para a Tribuna do Paraná, mais vale um sapo morto na Praça Tiradentes do que um soldado derrubado na Guerra da Coreia”.

Sem dó da vovó

Por causa de dinheiro, Dalcinei Soares, 24 anos, matou Natália Carvalho Ribas, 83 anos, na chácara onde morava na área rural de Tijucas do Sul. A idosa foi asfixiada com o lençol que usava para se cobrir.

O autor do crime foi preso logo em seguida tomando chá na frente da chácara onde sua prima Elizandra Soares de Lima, 33 anos, mora. Ela é convivente do ex-marido de Natália, que é policial militar da reserva e tem 72 anos.

Segundo Elizandra, o idoso resolveu sair de casa porque tinha bronquite e não conseguia mais habitar a mesma casa que a mulher, que mantinha mais de 15 gatos na chácara.

Imagem cedida pela Rede Massa
O primo da menina, Moisés Alves, 20 anos, foi preso como principal suspeito do crime.

Selvageria

As buscas por Bruna Ferreira, 11 anos, terminaram no início da tarde do dia 15 quando o corpo da garota foi encontrado por um investigador do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) enterrado num matagal, no bairro Campininha, em Quatro Barras, perto da chácara dos tios, de onde desapareceu.

Segundo a polícia, a vítima tinha hematoma na cabeça, provavelmente de uma coronhada, e estava nua, com indícios de violência sexual. O principal suspeito do crime é o primo dela, Moisés Alves, 20 anos, usuário de crack e que estava bêbado quando a menina sumiu. Uma espingarda de pressão foi encontrada, quebrada, ao lado da cova rasa.

Melhor idade?

Os economistas não cansam de repetir que “um dos piores negócios do mundo é não poupar nada e viver muito”. E essa máxima ganha contornos ainda mais dramáticos quando o aposentado se deixa levar pelas ofertas relacionadas ao mercado de empréstimos consignados que invadem as esquinas da cidade, à caça desse público.

Muitos desviam, como o aposentado Rui Lacerda, 84 anos, que se orgulha de nunca ter caído em tentação. “Toda vez que eu venho ao Centro, alguém me aborda. Como é quase todo dia, calculo que recuso cerca de 10 ofertas por semana. Estou tão acostumado a dizer não, que se enfiarem uma nota de dinheiro, vou recusar também”, afirma.

Bandido Angélica

Além de tentar descobrir a identidade do ladrão que roubou três vezes um posto de combustíveis no Batel, a Delegacia de Furtos e Roubos também tenta identificar quem é o motorista de táxi que deu cobertura ao marginal. Sem medo da polícia, o assaltante cara de pau ficou hospedado num hotel, no Centro, durante as semanas em que cometeu os crimes.

À mão armada, ele roubou o posto na esquina da Avenida do Batel com a Rua Desembargador Costa Carvalho. O primeiro assalto foi no dia 22 de setembro, o outro no dia 29 e o último na quarta-feira. No segundo roubo, voltou ao local não só para roubar, mas também para saber como tinha sido a “repercussão” do primeiro assalto. Entre estes crimes, no dia 05 de outubro, o ladrão esteve novamente no posto apenas para fazer ameaças ao dono do estabelecimento. Não levou nada.

Dificuldade é apelido

Motoristas que quiserem descer a Serra do Mar rumo ao litoral de Santa Catarina até o final do ano terão que exercitar a paciência para encarar as dezenas de obras ao longo das BRs-376 e 101.

Segundo a concessionária Autopista Litoral Sul, responsável pelo trecho, ao longo dos cerca de 300 quilômetros que separam Curitiba e Floria,nópolis, são quase 100 pontos de reformas, entre pavimentações, reformas de pontes, execuções de drenagens, terraplanagens, construções de terceiras faixas e instalação de iluminação e dispositivos de segurança.

Aliocha Maurício
Veículos furtados ou roubados “se encontram” na zona rural de Campo Magro. Veja mais imagens do cemitério de carcaças.

Cemitério de elefantes

Cemitérios de carros roubados e furtados mudam o cenário de Campo Magro, município de pouco mais de 25 mil habitantes, que faz divisa com Santa Felicidade. Um passeio pelas estradas de terra e por trilhas, passando pelas lavouras e bosques que compõe a maior parte da paisagem, é suficiente para encontrar veículos queimados, parcialmente desmanchados e alguns completamente irreconhecíveis, só em pedaços.

Buracos

Buraco de quase quatro metros de largura e cerca de um metro e meio de profundidade já se tornou parte do cenário da Rua Eloy de Assis Fabris, Novo Mundo. Aberta no final de junho, devido à quebra na manilha da via, a cratera tem atrapalhado a vida da vizinhança e, principalmente, a do mestre de obras Paulo José de Miranda. A cratera está em frente à casa dele.

“O buraco está aqui há tanto tempo que estou começando a achar que faz parte da obra do metrô de Curitiba”, brinca. Segundo Paulo, o buraco foi aberto no dia 28 de junho, quando um dos encanamentos da rua estourou.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas