Depois da tarifa de ônibus ser reajustada apenas em Curitiba, na semana passada, o preço da passagem das linhas que fazem parte do sistema integrado metropolitano também mudou e chegou ao mesmo valor da capital: R$ 3,30. O novo preço entrou em vigor ontem.

Na última sexta-feira, quando o valor adotado pela Prefeitura de Curitiba já estava reajustado, a frota que roda pela região metropolitana ainda operava a R$ 2,85. Com a nova tarifa, o Governo do Estado afirmou que ‘mantém a integração do sistema assim como as demais características da Rede Integrada de Transporte (RIT)’. Para que o preço e a integração sejam mantidos, a administração estadual se comprometeu a manter o subsídio de R$ 3 milhões por mês.

“Por determinação do governador Beto Richa, conseguimos manter a mesma tarifa para todo o sistema, com objetivo de não prejudicar a população da região e manter uma conquista histórica, que é a integração”, disse o presidente da Comec, Omar Akel.

Não integrado

O preço da passagem das linhas que não fazem parte da rede integrada também aumentou. Os valores variam entre R$ 3 (linhas Curitiba/Tanguá, Curitiba/Vila Marta e Itaperuçu/CIC) e R$ 4,70 (linha Agudos do Sul). Já a linha executiva, que liga o Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, ao centro de Curitiba passou para R$ 13.

O cálculo para o reajuste de cada linha levou em conta a distância percorrida, o carregamento de passageiros e “o equilíbrio econômico-financeiro do conjunto de linhas por empresas”. A tabela com os novos valores cobrados em cada uma das linhas da rede não integrada está disponível no site www.parana-online.com.br.

Protesto

Está marcado para amanhã novo protesto contra o aumento da tarifa. Este é o terceiro ato desde o aumento da passagem na semana passada. O protesto está marcado para a partir das 18h, na Praça Santos Andrade.