Com aumento de 27,6% nas confirmações de casos de coronavírus entre 11 e 18 de maio, o Paraná foi o estado que teve a menor taxa de crescimento da Covid-19 no país nesse período. A média nacional chegou a 51%.

As informações, divulgadas pela Agência Estadual de Notícias, são de um estudo coordenado pelo cardiologista José Rocha Faria, professor do Centro de Epidemiologia e Pesquisa Clínica (Epicenter) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Os dados utilizados no estudo são do Ministério da Saúde. Recentemente o próprio governador Ratinho Jr pediu para que a população não afrouxasse o uso das máscaras.

+Leia mais! Curitiba tem 25 novos casos e 633 pessoas que venceram a doença!

Em número de óbitos, o desempenho do Paraná também é melhor do que o dos outras unidades da Federação. Enquanto o estado teve aumento de mortes ligadas à doença de apenas 14,4%, a média nacional foi bem superior, batendo em 45,8%.

Embora ainda não seja possível decretar quais fatores determinam a diferença desse impacto da Covid-19 nos estados, há alguns pontos que chamam a atenção. “Estamos olhando variáveis socioeconômicas, obediência às medidas de distanciamento social. Por enquanto só temos os números. Mas é lógico pensar que o menor número de casos que se registrou no Paraná se deu por uma estratégia precoce de adoção de medidas de distanciamento social, como suspensão das aulas, fechamento de alguns tipos de comércio, tudo isso contribuiu para registramos aqui menores taxas de crescimento da doença”, explicou Faria.

+Viu essa? Governo libera cloroquina, mas paciente tem que assinar termo pra tomar


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?