A adesão dos bancários à greve nacional deflagrada na última terça-feira continua crescendo nas agências de Curitiba e região metropolitana. Ontem, no terceiro dia de paralisação, 290 das 532 agências ficaram fechadas, totalizando 13,6 mil trabalhadores em greve.

Na capital, 217 agências ficaram sem atendimento. Antes mais concentrada nos bancos públicos, que tiveram funcionários de todas as agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil (BB) aderindo à greve desde o segundo dia, a paralisação se expandiu também nas entidades privadas localizadas nos bairros Mercês, Fazendinha, Cidade Industrial e Parolin, além de Centro, Centro Cívico e Batel.

Nas demais cidades da região metropolitana, são 73 agências sem atendimento ao público. Além de Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Campo Largo, a greve se estendeu para Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais e Balsa Nova. Os dados são do levantamento realizado pelo Sindicato dos Bancários.

Nos demais municípios da região, a adesão ocorre nos bancos públicos. Conforme a categoria, 100% das agências da Caixa Econômica e do Banco do Brasil (BB) estão fechados. “A adesão já foi razoável, ampliamos bastante a nossa organização e estamos crescendo para a periferia. Vamos continuar os diálogos com os bancários para convidá-los a aderir ao movimento. A greve continua”, diz Antonio Fermino, secretário-geral do sindicato.

Segundo o sindicato da categoria, ainda não há sinalização por parte dos banqueiros para a retomada das negociações.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook