Foto: Allan Costa Pinto

UTP: prédio parcialmente destruído.

Outra instituição que retomou suas aulas ontem foi a Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), cujo prédio do campus do bairro Bigorrilho, em Curitiba, foi parcialmente destruído por um incêndio ocorrido há uma semana.

No local, estudavam 3,2 mil acadêmicos de 14 cursos da área de saúde. Ontem, eles foram remanejados para salas de aulas presentes no campus Barigüi, que já abrigava outros 3,3 mil estudantes.

?Todos os alunos foram ensalados, pois no campus Barigüi tínhamos mais salas de aulas do que alunos. Nessas primeiras semanas, os alunos da área de saúde terão aulas teóricas. Vamos aguardar o Corpo de Bombeiros liberar o campus Champagnat, o que esperamos que aconteça dentro de mais uns 30 dias, para saber quais laboratórios devem ser utilizados no próprio local e quais devem ser trazidos para cá (para o Barigüi)?, disse o diretor da Faculdade de Ciências da Saúde da UTP, João Henrique Faryniuk.

Segundo o diretor, nos laboratórios presentes no Bigorrilho, pouca coisa foi afetada pelo incêndio. Por isso, os estudantes não devem ter suas aulas práticas comprometidas. Como as clínicas existentes foram bastante atingidas, os alunos que faziam estágios nas mesmas deverão ser transferidos para outras clínicas conveniadas.

Já os universitários transferidos de campus ainda pareciam perdidos no local. Entretanto, a maioria se mostrava bastante compreensiva em relação à mudança. ?Para mim, este campus é um pouco mais longe do que o Bigorrilho. Entretanto, só vou ter aulas aqui duas vezes por semana e acho que não terei dificuldades em me adaptar. Entendo o que aconteceu e fui muito bem recebida?, disse a estudante do quarto ano de Enfermagem, Rachel Bitterman.