O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) definiram ontem a comissão que vai redigir o laudo final sobre o acidente com o navio chileno Vicuña, ocorrido em Paranaguá, no dia 15 de novembro do ano passado.

A comissão formada por três analistas ambientais do Ibama/PR e três técnicos do IAP tem o prazo de dez dias úteis, a partir da próxima segunda-feira, para organizar os dados sobre a extensão dos prejuízos causados à água e ao solo na área afetada pelo óleo que vazou do navio. Após a conclusão do laudo terá início o processo de aplicação das multas às empresas responsáveis pelos danos ambientais. Ainda esta semana será enviada uma notificação às empresas internacionais envolvidas ou que podem estar envolvidas no acidente, para que informem em até três dias úteis quais os seus representantes legais.